Amantes do Trance

1- De que maneira entrou a música na tua vida? R: Toda a minha vida estive envolvido com a música, a minha mãe compou-me uma guitarra quando tinha 14 anos e comecei aí, depois com o pasaer do tempo, tornei-me DJ aos 16 anos e nunca mais parei.




2 – Qual foi a primeira festa em que tocaste como DJ?

R: A primeira festa de psytrance em que toquei foi no Equador, num local chamado Montañitas perto do oceano, em 2001. Havia muitas festas oldschool muito boas.

3- Como foi o início da tua carreira?

R: A minha carreira foi um longo caminho, não é fácil viver da música hoje em dia, muito menos na América do Sul,, Mas eu sempre acreditei que na vida tudo é possível, e só é preciso seguir os teus sonhos, e aqui estou eu. O inicío como sempre foi dificíl, pouco a pouco. Até ao momento em que comprei equipamento para entrar mais no psytrance e nunca mais parei de produzir música até hoje.

4 – Como começaste a produzir musica eletrónica?

R: Comecei com um amigo em 2001, tinhamos um projeto “Metatron”, isso foi logo a seguir a eu ter conhecido o psytrance pela primeira vez no Equador, como já mencionei antes. No início tive esse projeto com ele durante 3 anos, depois disso, em 2004, comecei o meu projeto Ital e com isso a minha carreira a solo. E passados alguns anos criei o projeto Aho, dirigindo-me mais para o psicadélico-progressivo.

5 – Onde encontras inspiração para criar novas faixas?

R: Natureza, a minha parceira que me apoia sempre, amigos, família, amor, o meu cão e tudo relacinado com espiritualidade.

6 – Como surgiu o projeto Aho?

R: Aos poucos e poucos, durante o tempo… Eu acho que devemos crescer passo a passo, e esta tem sido a minha maneira de crescer musicalmente. Depois de 16 a trabalhar nisso consigo ver que o universo está a retribuir todo o meu esforço e expansão de luz que canalizo através da minha música.

7 – Quando é que a tua primeira faixa foi lançada?

R: Ufff lembro-me que foi em 2004. No início para mim era muito dificíl lançar música, porque eu era do Chile e não tinha grande conexão com labels na Europa e à volta do mundo (mesmo naquele tempo não tinhamos grande conexão à internet).

8 – Os artistas de Psytrance têm várias influências de outros género musicais. O que é que te inspira fora da música eletrônica? Que outras formas de arte fazem parte do teu processo criativo?

R: Eu adoro reggae, rock, world music, músicas shamanicas e todo o tipo de música que nos traga felicidade, prazer e elevam a a nossa energia.

9 - Quem são as tua influências musicais?

R: Bob Marley, Peter Tosh, Pink Floyd, The Beatles, etc… e todo o tipo de música spiritual.

10 – Que performance nunca esqueceste, que mais te mudou?

R: Boom Festival em Portugal, Universo Paralello no Brasil, Nagisa Music Festival no Japão e muitos mais… É dificíl ter só um gig favorito, todas as vezes há algo especial para lembrar.

11 – O que te mantém inspirado pela música eletrônica?

R: A mensagem de luz que conseguimos passar para o mundo e para as pessoas através da música.

12 – O que gostas mais em festivais?

R: Healing area e Main floor.

13 – Quais vão ser as tuas próximas atuações?

R: A tour de verão da Europa agora em 2017 vai ser incrivel!! Vou atuar na Suíça, Portugal, França, Aústria, Alemanha, Sérbia, Itália, Grécia, Holanda e ainda no México, Japão e Brasil.

14 – Sobre as tuas novas produções, podes dizer-nos alguma coisa?

R: O novo álbum de Aho está pronto para lançar e espero que saia no próximo mês. O meu novo EP chamado Calumet também vai ser lançado na próxima semana pela nossa label chilena Antu Records.

15 - Sobre a tua performance em Portugal, quais as tuas expectativas?

R: Estou ansioso pelo Freedom Festival 2017!

16 - O que fazes quando não estás a tocar ou a viajar?

R: Produzir música, disfrutar com a família, amigos e o meu doce lar.

17- Vamos terminar esta entrevista, deixa uma message para os teus fãs portugueses!

R: Muito obrigado pela entrevista e por partilharem algum do vosso tempo comigo.
Estou a preparar um Live Set muito especial para este verão em Portugal, vou tocar como Ital, Aho e o meu side project Chacruna com o meu parceiro Juan (Hypnoise) e espero ver toda a gente no dancefloor a elevar toda a energia a um estado superior, porque nós somos 1 amor, 1 coração, 1 grande energia e estamos todo conectados.

Obrigado AHO

PUBLICIDADE




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *