Amantes do Trance

1 - Como a música chegou à tua vida?

R: Ora bem, a música sempre esteve na minha vida, a minha família já carregava esse gosto antes mesmo e eu nascer, não foi difícil continuar.

2- Como foi o início da tua carreira?

R: O inicio.. Nunca lhe chamei bem carreira. Tenho um projeto DJ Psyd3lik que sempre me acompanhou, que decidi por pause pela produção e ao que tive e tenho de me dedicar a HydraE, e cujo o nome veio de uma brincadeira de counterstrike. O nome lá ficou.. Depois como qualquer pessoa, além de já teres o gosto pelo som de mixar tinhas uns amigos que tinham cdj’s, ias treinando, aprendendo uns com os outros, e lá continuei , fui tocando em festas de amigos, comecei a tocar em algumas discotecas e depois festas de trance destaco lsdream, e acidvision e mindology. Amigos por quem toquei durante este projeto.

3- Como começaste a produzir música electrónica?

R: Depois de tantos anos a ouvir e a mixar trabalhos de grandes artistas, desperta curiosidade, e a ideia de tentar transmitir algo teu a um público é sempre bom. Acho que estaria na altura de tentar a minha sorte também.. Aprender com todos eles independentemente do estilo musical e ir criando o meu próprio estilo Acho que é a evolução natural de qualquer pessoa neste ramo. Mais cedo ou mais tarde iria despertar a curiosidade de saber como realmente aquilo que ouves é feito 

4- De onde tiras inspiração para criar novas músicas?

R: Acho que de tudo um pouco, os meus amigos essencialmente e as coisas porque passo no dia a dia, a vida em si, um filme, uma simples palavra, acho que o importante mesmo é que as ideias apareçam e que seja possível traduzir musicalmente aquilo que sentiste.

5-Como surgiu o projecto Hydra-E?

R: HydraE começou em 2015 surgiu como evolução do meu projeto de DJ, fui mantendo os dois, até que por mim resolvi parar com psyd3lik, inclusive todo o material que tinha vendi. Adquiri o que precisava para me dedicar a 100% a este novo projeto. Adoro a arte que é misturar, mas porque não misturar as minhas próprias ideias e músicas. Agradeço ao amigo LAB, pelo que aprendi e pela força que deu a tudo isto e aos meus amigos e família que acreditavam que fosse possível, até mais que eu mesmo.

6- Quando foi o teu primeiro lançamento?

R: Foi em 27/11/2015 , NA Va Ironic Cultures da Sangoma records. Um VS com LAB




7- Os artistas do psy trance possuem influências de outros gêneros musicais. O que te inspira fora do universo eletrónico? Que outras formas de arte fazem parte do teu processo criativo?

R: Acho que de tudo um pouco, como se costuma dizer, eu ouço boa música, independentemente do estilo, há sempre qualquer coisa para aprender neste mundo que é a música.

8- Quem são as tuas influências na música?

R: Ajja, Arjuna, LaB, kabayun,
drip drop, braindrop, dark whisper, oxidaksi entre muitos outros, como já te disse, gosto é de aprender.

9 - Qual foi a actuação que mais te marcou?

R: Acho que todas elas, é sempre reconfortante saber que gostam daquilo que fazes. Acho que de todas trazes algo novo contigo, daí que são todas marcantes.

10 - O que mantém vivo o teu amor pela música electrónica? O que tu mais gostas nas festas/festivais?

R: O gosto que tenho pela musica eletrónica dá-me a força que é preciso, a juntar a todos os amigos e boas pessoas que conheci ao longo de alguns anos em festivais e em festas. Tenho o que preciso. A possibilidade de ver alguns artistas e ao mesmo tempo partilhar isso com boa companhia. Acho que pouco mais tenho a dizer, a verdade é que se passaram cerca de 15 ou 16 anos e ainda aqui estamos 

 

11 - Quais são as novidades em relação a novos lançamentos?

R: Sinceramente pedro, tudo é novidade ainda, tudo que tem saído, aquilo que estou a conseguir, ainda é novidade, pelo que muito em breve vao conhecer mais do meu trabalho ainda.

12- Nos últimos anos o psy trance tem vindo a crescer em Portugal o número de festas/festivais e novos artistas aumentam a "cada dia". Na tua visão, está nossa caminhada está no ritmo certo ou existe algo que poderíamos estar a fazer mais pelo crescimento da cena?

R: Eu acho bem que haja cada vez mais novidades e artistas a mostrar o seu trabalho, faz com que possamos ter varias escolhas, possamos ter acesso a novas sonoridades e não cair um pouco na mesma rotina que se verificou durante uns anos. Pois isso realmente mudou, estamos a ficar balanceados e a ter festas com som para todos os gostos, a juntar a boas organizações que hoje em dia também nos proporcionam boas experiencias em Portugal. Por isso toda a força para as novidades de todos os artistas portugueses.

14- Quais são os teus hobbies quando não estás a produzir música ou a viajar?

R: Jogar, a maior parte do tempo ps4, pc
Sou um fa de jogos, passo grande parte do tempo a jogar, mas alem disso estar com amigos, sair, beber uns copos, divertir-me,tudo que me desligue por vezes das máquinas.

Vamos finalizar com uma mensagem para os teus fãs/seguidores.

R: Obrigada por seguirem o meu trabalho, e pela força que todos juntos me dão para continuar.
Se algum de vocês luta por algum sonho, não parem de correr atrás dele, tudo é possível.
Menos o sonho vir ter connosco. Um grande abraço / beijos para todos, e lá nós veremos no sitio do costume.

OBRIGADO HYDRA-E 




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *