Amantes do Trance

1 – De que maneira entrou a música na tua vida?
Chegou graças ao meu irmão mais velho, foi ele que comprou equipamento de dj quando eu tinha 15 anos e desde essa primeira vez que tentei nunca mais parei.

2 –Qual foi a festa em que te estreaste com DJ?
Foi na minha cidade num pequeno club cheio de amigos e pessoas conhecidas.

3 – Como foi o início da tua carreira?
Tem sido um longo e lento processo, tu tornas-te conhecido dia após dia com muito esforço até que a cena começa a dar feedback do teu trabalho e se continuares da maneira certa as coisas começam a surgir.

4 – Como começaste a produzir música eletrónica?
Primeiro comecei como Dj e depois comecei a produzir. Tenho 17 anos de carreira de DJ nas minhas costas e 10 anos como produtor.

5 – Onde encontras inspiração para criar novas músicas?
Eu diria que consigo obter inspiração de quase tudo na minha vida! Mas especialmente dos meus entes queridos, viagens, e esse tipo de experiências são as mais poderosas para eu obter nova energia.

6 – Como surgiu o projecto Lunatica?
Só tem 1 ano e tem crescido muito rápido, e continua, recebo feedback muito bom e apoio caloroso e tem um sabor espetacular e dá me motivação para continuar a 100%.

7 – Quando foi lançada a tua primeira faixa?
Foi por volta de 2005 quando eu passava techno, passei os primeiros 10 anos da minha carreira na cena do techno.

8 – Os artistas de psytrance têm muitas influências de outros géneros musicais. O que te inspira fora da música eletrónica? Que outras formas de arte fazem parte do teu processo criativo?
Bem, a arte que eu consigo apreciar mais é sem dúvida a música, para além disso não sou uma pessoa que siga muitas outras formas de arte porque estou bastante concentrado na música mas eu adoro cinema, desenho, cultura, história e coisas relacionadas.

9 - Quem são as tuas influências musicais?
Maioritariamente as minhas influencias vêm das raízes do techno, na verdade eu sempre ouvi música eletrónica, não muito para além disso até estes últimos anos, como jazz ou soul.

10 – Qual foi a atuação que mais te marcou, uma que nunca te esquecerás?
Own Spirit 2016 poderá ser uma das mais emocionais para mim entre muitas outra razões, porque a minha familia veio ao festival, viram-me atuar e passamos algum tempo juntos.

11 – O que te mantém apaixonado pela música eletrónica?
Às vezes eu sinto-me um pouco perdido, suponho que seja uma questão da vida, uma questão de ciclos, mas o que me mantém fortemente agarrado a isto é o estilo de vida, e o prazer que eu sinto ao expresar-me através disto.

12 – O que gostas mais em festivais?
Eu acho que esta música é feita para o ar livre para que possamos disfrutá-la na sua melhor essência. Eu prefiro sempre uma reunião ao ar livre, mas o outro tipo de festas também são boas e têm uma energia diferente.

13 – Onde vão ser as tuas próximas atuações?
Algumas das próximas vão ser em França, Portugal, Alemanha, Goa, Grécia, etc.

14 – E acerca das tuas novas faixas, podes revelar algo?
Tenho dado mais definição ás minhas novas faixas ultimamente, portanto estou nessa direção, estou satisfeito mas nunca conforme a 100% por isso é um movimento contínuo sobre os sons!

15 - Quais as expectativas para a atuação em Portugal?
Eu amo sempre atuar em Portugal e tocar ambos os meus live acts Lupin and Lunatica na mesma festa é algo encantador para mim, eu espero um grande momento com vocês isso é certo!

16– O que costumas fazer quando não estás a atuar ou a viajar?
Gosto mesmo muito de pasar tempo com as pessoas que amo!

PUBLICIDADE

 




 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *