Amantes do Trance

1- Como chegou a música à tua vida?

R: Através das ondas sonoras emanadas do altifalante do toca-discos da minha tia adolescente (com o seu penteado semelhante a uma colmeia) a tocar repetidamente discos dos beatles enquanto fazia de minha babysitter a meio dos anos 60. O altifalante vibrava o ar que ressoava nos meus tímpanos, que o meu cérebro infantil interpretava como esteticamente agradavel, padrões harmonicamente organizados. Fiquei agarrado.

2- Qual foi a festa em que te estreaste como DJ?

R: Return To The Source (Goa parties) em Londres em 1995

3- Como começaste a produzir musica eletrónica?

R: Pura electronic dance music? Em 1993, principalmete House e trance básico estilo 303. Eu já tinha um pequeno estúdio em casa antes de 93 e produzia músicas pop e funk para a banda de que fazia parte na altura.

4- Qual foi o teu primeiro lançamento?

R: O meu primeiro lançamento foie m 1992 quando eu estava numa banda de Acid Jazz chamada UTE.

Como Cosmosis o meu primeiro lançamento (Cannabanoid E.P. ) saiu na Transient Records em 1995

5- Quem são as tuas influências na música?

R: Demasiadas para mencionar, mas Frank Zappa, Led Zepplin, Hendrix, Steely Dan, Stevie Ray Vaughan, David Bowie
Em termos de dance music, faixas iniciais de Acid house foram uma grande influência para me envolver na música eletrónica. Pouco depois seguiu-se o primeiro disco dos Hardfloor – que me fez interessar pela vibe do Trance 303, seguindo pela descoberta dos primeiros lançamentos na Dragonfly que me viraram para esta nova e e mais trippada versão do Trance que algumas pessoas se começavam a referir como Goa Trance.

6- O que mantém vivo a tua paixão pela música eletrónica?

R: Eu amo fazer música para as pessoas e disfrutar de a tocar para as pessoas nas festas. E no meu ponto de vista o Psytrance é a melhor música para se dançar em festa ao ar livre.

7- Onde serão as tuas próximas actuações?

R: Tenho algumas atuações de Cosmosis no próximo fim de semana em Israel, que é dos meus sítios favoritos para tocar.

8- Em relação a novos lançamentos, podes contar-nos algumas novidades?

R: Tenho um projecto novinho chamado Abraxas. É um projecto colaborativo com o meu colega Eric Quantica, estamos mesmo a acabar o album no seu estúdio em Ibiza. Vai ser lançado na Future Music Records – que é uma label da Iboga focado no Psicadélico. Acabamos de lançar o primeiro single de Abraxas chamado “Funkedelia”. Tenho também um single de Cosmosis que vai ser brevemente lançado na Future Music chamado “Tiny Particles”.

9- Quais são as tuas expectativas para a tua actuação no Insomnia Festival?

R: Não tenho dúvidas que vá ser sempre a partir! O Pedro Kafar faz festas magnifícas. Na verdade eu não me lembro de tocar numa festa em Portugal e não estar a partir. Eu adoro tocar em Portugal em particular porque vocês portugueses adoram o vosso PsyTrance e sabem rasgar com o dancefloor Também ajuda imenso o facto de terem um clima magnifico para festas ao ar livre…

10- O que costumas fazer quando não estás a tocar ou viajar?

R: Tocar guitarra acústica na praia com alguns amigos. Sentar-me no meu terraço, beber chá e olhar para as montanhas distantes.

Billy Cosmosis

PUBLICIDADE

 




 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *