Amantes do Trance

1- Qual foi a festa em que se estrearam?
Como somos uma banda temos todos estreias diferentes e percursos distintos mas como Future Monkeys aterramos no planeta Terra dia 31 de Dezembro de 2011 e por cá ficámos.

2- Como foi o vosso início da vossa carreira?
As nossas carreiras têm percursos diferentes, mas todos nós passámos por bandas e projectos músicais de vários estilos até chegarmos ao psytrance.

3- Como começaram a produzir música electrónica?
Apesar de termos percursos distintos a produção de música electrónica remonta a tempos de Rebirth e Reason, passando por alguns outros até chegar finalmente ao Cubase e Ableton. Sempre fomos curiosos em relação à criação de música e cedo compreendemos que para atingir a qualídade que existe no mercado, seria necessário compreender como se produz, especialmente por sermos uma banda, acredito que o nosso percurso foi de certa forma pioneiro pelo menos na cena psytrance.

4- De onde tiram inspiração para criar novas músicas?
Da natureza, dos animais e especialmente dos macacos, do Albert Hoffman ao Carl Sagan, dos Prodigy aos Electric Universe passando por uma panóplia de estilos e de artistas que achamos relevantes para a música em geral.

5-Como surgiu o projecto Future Monkeys?
A ideia de criar um projecto como Future Monkeys começa em 2007, contudo esta foi um processo evolutivo que só teria a sua estreia em 2011 já com a formação completa. A ideia surgiu como um pensamento ingénuo em 2002, durante uma ida a um festival, de que seria interessante criar um projecto que unisse musicalmente os estilos de Infected Mushroom e Skazi e que unisse o espírito de banda com a potência e definição da música electrónica. O percurso foi difícil e começou inicialmente apenas por dois elementos, mas passado cerca de três anos, os Future Monkeys teriam a sua formação e oito músicas originais completas.

6-Quando foi o vosso primeiro lançamento?
O nosso primeiro EP foi lançado a 21 de Dezembro de 2012, lançado pela Razat Laboratory que sempre apoiou este projecto desde o início.

7- Os artistas do psy trance possuem influências de outros gêneros musicais. O que te inspira fora do universo electrónico? Que outras formas de arte fazem parte do teu processo criativo?
O projecto Future Monkeys engloba outras formas de expressão artistica para além da música, nomeadamente visuais através do video-mapping, projecção e performance de el-wire existentes nos nossos fatos.
O nosso processo criativo vai para além do som e pretendemos criar ambientes psicadélicos que envolvam o nosso público criando uma simbiose única diferenciando-nos da maior parte dos artistas da cena psy-trance. O que nos inspira fora do universo electrónico é exactamente o oposto, o analógico, principalmente o espírito de banda que acaba por influenciar a energia criada num live-act ,pois cada concerto é diferente do anterior, exatamente por sermos uma banda diferente pois pretendemos realmente unir os 2 mundos, o analógico e o digital.

8- Quem são as vossas influências na música?
Desde música do mundo, música clássica, electrónica, rock psicadelico e progressivo, thrash/groove metal, do dub ao breakbeat e drum n' bass, do chill-out ao trip-hop, do goa trance ao progressivo, estamos sempre abertos a conhecer música nova desde que seja de qualidade. Procuramos referências em tudo o que conhecemos e às vezes somos influênciados subconscientemente por coisas que já ouvimos, mas sem dúvida que artistas como Infected Mushroom, Amon Tobin, The Prodigy, Metalica, Tool, entre muitos outros fazem parte das nossas referências.

9- Qual foi a actuação que mais vos marcou?
Talvez a última Infected Guitars pois desde a organização, a decor e a receptividade do público foi algo que nos surpreendeu e que nos contagiou.

10- O que mantém vivo o vosso amor pela música electrónica? O que tu mais gostam nas festas/festivais?
No mundo psy-trance sem dúvida o ambiente a conecção com as pessoas e a partilha na dança. Gostamos de partir tanto no dancefloor como em palco!

11- Onde serão as vossas próximas actuações?
Dia 9 de Julho estaremos na Infected Guitars, depois em Agosto iremos fazer uma actuação especial no Freaky Fiction ( Lisboa) e estamos a preparar uma ida ao México para Novembro.

12- Quais são as novidades em relação a novos lançamentos?
Acabámos de lançar o nosso segundo trabalho este ano pela Woorpz Records, entitulado “From Past to Future” que contêm 4 temas originais e está bem fresco pois foi lançado em Março, juntamente com uma música em parceria com Blazing Noise lançada pela Subtrance em Abril. Um terceiro EP com remixes irá sair ainda este ano, e no verão sairá mais uma música original numa colectânea da Biopulse rec.
Entretanto podemos adiantar que já estamos a trabalhar num próximo lançamento para 2017, quem sabe talvez o primeiro albúm?

13- Nos últimos anos o psy trance tem vindo a crescer em Portugal o número de festas/festivais e novos artistas aumentam a "cada dia". Na tua visão, está nossa caminhada está no ritmo certo ou existe algo que poderíamos estar a fazer mais pelo crescimento da cena?
Acreditamos que Portugal está no bom caminho, cada vez mais surgem projectos de enorme qualidade e com carácter, que é o que o mercado nacional precisa actualmente. No que diz respeito ao que pode ser feito, para nós, existe para nós um longo caminho a percorrer. O trance em Portugal ainda é visto na maioria das vezes como música de segunda categoria, ou pouco relevante para o mercado de música nacional e acreditamos ser exactamente o oposto. Acreditamos que o Trance deve ter lugar no panorama nacional e deve ser respeitado tal como o House ou o Hip-Hop ou mesmo o Rock ou o Pop pois temos artistas de topo que fazem música com uma qualidade incrível e que sem dúvida trariam maior riqueza à nossa cultura musical.

14- Quais são os vossos hobbies quando não estão a produzir música ou a viajar?
A agitação da vida de macaco deixa pouco tempo para hobbies mas tentamos, sempre que possível, disfrutar dos prazeres da vida.

15 - Vamos finalizar com uma mensagem para os teus fãs/seguidores.
Obrigado por acreditarem em nós, pelas vossas palavras de carinho, pelos sorrisos, pelos frontlines, pelos quilómetros feitos, pela vossa alegria contagiante, pelo vosso interesse, pela vossa amizade, pela vossa energia e por fazerem-nos acreditar quando por vezes menos acreditamos. We are all Monkeys!!!!

PUBLICIDADE

 




 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *