ENTREVISTA #23 – EARTHSPACE

1 - Como a música chegou à tua vida?
Bem, com 9 anos de idade, pedi para minha mãe comprar um cd que na capa havia um bebê em uma piscina. Esse era o disco Nevermind do Nirvana, então posso dizer que o meu ponta pé de início foi com os 9 anos de idade, querendo ser um Kurt Cobain.

2- Qual foi a festa em que te estreaste como DJ?
Nossa, difícil lembrar a data exata, mas tem uns 8 ou 7 anos. Foi o aniversário do meu antigo parceiro no Earthspace, Lucas Donadel. No início éramos 2 tentando produzir Trance Psicodélico.

3 - Como foi o início da tua carreira?
Creio que foi igual a todo mundo que conheço, com um computador barato, sem muita informação na internet e todas aquelas dificuldades de início. Apenas força de vontade e um sonho em mente.

4 - Como começaste a produzir música electrónica?
Tocava em bandas na minha adolescência até um dia que fui para minha primeira festa Rave, com Infected Mushroom. Ao voltar da festa, decidi que queria tudo isso para minha vida, então comecei a tentar produzir música eletrônica.

5- De onde tiras inspiração para criar novas músicas?
De tudo que acontece no meu dia a dia, das amizades, do trânsito, das minhas leituras, tudo é válido como uma fonte de inspiração para meu processo criativo.

6-Como surgiu o projecto EARTHSPACE?
O projeto surgiu em meados de 2006 ou 2007 em parceria com um grande amigo Lucas Donadel, ele já era Dj aqui em Fortaleza e tínhamos ideias bem parecidas, resolvemos então sentar e tentar criar algo, acabou que com o tempo, ele seguiu outro rumo na vida dele, hoje ele é um dos melhores chefes de cozinha do Ceará e eu continuei levando o Earthspace sozinho.

7- Quando foi o teu primeiro lançamento?
Acho que em torno de 2007, não lembro a data exata agora.

8- Os artistas do psy trance possuem influências de outros gêneros musicais. O que te inspira fora do universo electrónico? Que outras formas de arte fazem parte do teu processo criativo?
Creio que a principal forma de arte que me influência é o cinema. Sou cinéfilo assumido e sempre estou assistindo algo. Tatuagens e artes plásticas também sempre estão de mãos dadas comigo.

9- Quem são as tuas influências na música?
São muitas! Dentro do Trance Psicodélico, posso citar, Tristan, Dick Trevor, Burn in Noise, Hallucinogen e Eat Static.
Se formos falar de outros gêneros, sempre tive uma paixão por Rock´n´Roll clássico, psychobilly, rockabilly e Black Metal em geral.

10- Qual foi a actuação que mais te marcou?
Universo Paralello 13 sem sombra de dúvidas foi uma apresentação bem especial. Mas também teve Ozora Festival em 2014 e ano passado na Earthdance em Cape Town (África do Sul).

11- O que mantém vivo o teu amor pela música electrónica? O que tu mais gostas nas festas/festivais?
Trance Psicodélico tem sido minha vida desde quase 10 anos atrás, então é uma relação bem íntima e honesta que tenho comigo e com minha música, sempre tentando o melhor de mim cada música que produzo. Sem sombra de dúvidas as festas e festivais são diferenciados, as pessoas, a alegria, amor incondicional das pessoas com tudo que se encontra ao seu redor é uma das coisas que sempre me pego observando e com um sorriso no rosto.

12- Onde serão as tuas próximas actuações?
Tenho alguns eventos já bookados aqui no Brasil antes de ir para europa em julho.
Chegando na europa, me apresento em Portugal (Infected Guitars), Antaris Festival (Alemanha), Wing Makers (Japão), Ozora Festival (Hungria) e em setembro retorno para europa para uma apresentação exclusica em Marseille (França)

13- Quais são as novidades em relação a novos lançamentos?
Estou trabalhando no meu primeiro cd e será lançado em 2017, após longos anos apenas lançando ep´s. Mas alguns singles serão lançados em breve também.

14- Que expectativas tens para esta tua primeira actuação em Portugal?
Estou bem animado, vejo vídeos das festas em Portugal e sempre tinha curiosidade de tocar por ai. Vai ser um prazer enorme estar juntos com todos vocês.

15- Quais são os teus hobbies quando não estás a produzir música ou a viajar?
Assistir filmes, ler, ir para cinemas e pubs. Nada de especial. Tento manter uma vida normal.

16- Vamos finalizar com uma mensagem para os teus fãs/seguidores.
Queria agradecer a cada um de vocês que estão juntos comigo ao decorrer destes anos, a todos aqueles que estão conhecendo meu trabalho agora também. Tudo é feito de coração, amor e honestamente para todos vocês. Muito obrigado.

PUBLICIDADE