Amantes do Trance

Entrevista com TUC

 

1 – Olá, desde já obrigado por teres aceite, o nosso convite para participares neste evento onde queremos enaltecer todas as mulheres do nosso mundo. É um prazer para nós.

Gostaríamos que fizesses uma pequena apresentação sobre ti. (nome, idade, nacionalidade, cidade onde vives)

Olá! Agradeço muito mesmo o convite pra participar dessa live sensacional! Meu nome é Helô Geremias, mais conhecida como TUC. Moro em Fartura, uma cidadezinha de 15 mil habitantes no estado de São Paulo, no Brasil.

2- Antes de mais, há quantos anos és Dj? E sempre no género de psytrance?

Esse ano completo 7 anos na estrada, mas fiquei os primeiros dois anos tentando me encontrar dentro da música eletrônica, aí fui pro psytrance de vez.

3- Quando o mundo do psytrance aparece nas nossas vidas, generalizando, arrebata-nos e vai crescendo em nós. Recordas-te de como esta música/mundo chegou à tua vida? E que idade tinhas?

Ouço psytrance desde os 6 anos de idade, mas nunca achei que eu conseguiria tocar da forma que toco hoje, com o coração.

 

4- Recordas-te em que festa te estreaste como Dj? Dirias que essa foi a atuação que mais te marcou?

Eu estreei em 2015, quando ganhei um contest com mais de 1500 votos. Naquela pista externa, quando eu tava dividindo o horário com a galera do indoor onde tinha grandes nomes tocando, consegui manter o público na pista. Não considero a que mais me marcou, mas foi ali que eu tive a certeza que tinha nascido pra isso, que poderia passar o que eu sentia de forma genuína pra galera.

 

5 – De contactos como artistas, produtoras, organizadores e outros, existem sempre alguns que tornam importante amigos ou mentores, gostarias de referir alguns?

Eu agradeço muito mesmo aos meus amigos e DJs Daniel Canella e Matheus Carvalho (Mad Math). Foi com eles que aprendi a arte da mixagem.

 

6- Quando estás em palco, quais são as emoções e pensamentos que mais tens presentes?

A música é parte da minha vida, desde quando tava na barriga da minha mãe hahahaha. Eu me emociono muito, as vezes choro porque o que sinto é inexplicável. A música me toca de uma forma muito especial… Hoje mesmo, quando toquei a última música tive que me segurar e morder a língua pra não deixar a lágrima cair.

Eu quero que as pessoas sintam isso da mesma forma, essa emoção toda e a felicidade.

tuc

 

7- Gostarias de colaborar com algum artista em especial?

Cara, pra falar a verdade, eu gostaria muito de poder dividir os palcos com os amigosem festas grandes. Valorizo muito o trabalho da galera que eu conheço e produz.

 

8- Quais são os seus três álbuns favoritos de todos os tempos?

Nossa, essa é difícil…  mas listo aqui o The World is yours – Ananda Shake, The Fat of the Land – The Prodigy e Discovery – Daft Punk

 

9- Tens algum próximo passo pensado para o teu projeto? O que se segue?

Pretendo começar a estudar produção e tocar as minhas próprias músicas

 

10- Se pudesses escolher qualquer lugar no mundo para tocar, onde seria?

Com certeza seria o Boom Festival ou Shankra, isso fora do país. Aqui no Brasil eu tenho muita vontade mesmo de tocar no Essência Trance.

11- Obrigado por te juntares a nós nesta entrevista, queres deixar algumas palavras à comunidade psytrance portuguesa antes de terminarmos?

Eu quero agradecer muito os Tugas! A galera tá sempre presente nas lives e interagindo. Tenho um carinho imenso por vocês todos. GRATIDÃO!

tuc

 

Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *