ENTREVISTA #5 PSYMAGIC MINDS

1- Como surgiu a Psymagicminds?

R: E em que ano foi fundada? A Psymagicminds nasceu no ano 2013, e oficializou-se com o primeiro evento- Elysium. A maior parte de nós já frequentava eventos de PsyTrance há uns anos, e, daí foi crescendo a vontade de nos envolvermos de uma forma mais directa na evolução deste movimento.

2- Quem são os seus principais membros da organização e quais os seus papeis?

R: Os membros da Psymagicminds são um grupo de amigos que já se conhecem de longa data. Não há papeis específicos para cada elemento, todos são pró-activos em prol da organização.

3- Quais são os pontos chave que não devem ser deixados de lado na realização de um evento?

R: Ser profissional acima de tudo. Em termos mais específicos, há muita coisa a pensar! Dependendo se o evento é em recinto aberto ou fechado. Isto porque num ambiente fechado, na maioria dos casos, já temos as infra-estruturas necessárias à realização dos eventos (electricidade, casas de banho, licenças, etc.). Em recintos abertos tudo tem de ser pensado desde o "berço". Neste caso mais trabalhoso mas mais gratificante, porque é tudo idealizado ao pormenor.

4- Como é visto para vocês a realização de cada evento? É um gasto ou um investimento?

R: Sem duvida que é necessário investimento, pode haver ou não retorno. Independentemente disso, o mais recompensador na realização de cada evento, é conseguir chegar à expectativa das pessoas.

5- Quais são os maiores desafios para organizar um evento com a envergadura da Indigo Generation? Qual o foco principal?

R: O maior desafio de todos é conseguir suplantar o que foi feito no ano anterior. Há sempre aspectos em que podem haver melhorias, e é para isso que estamos a trabalhar. Para apresentar um evento de grande qualidade, em que as pessoas chegam ao fim e já estão a pensar na próxima.

6- Comparando com as primeiras festas organizadas pela Psymagicminds , é provável que muita coisa tenha mudado. Mas ainda há alguma coisa que continue igual? Como descrevem a vossa evolução?

R: A essência que constitui a Psymagicminds continua a mesma, e irá continuar. Como é óbvio fomos aprendendo e evoluindo com tudo o que vivenciamos, todos os constrangimentos e potencialidades que nos deparamos fazem parte do processo de aprendizagem. É isso que, hoje, nos permite ter o “know how” necessário.

7- Em termos de estrutura, qual patamar vocês almejam chegar? O que vocês sonham ter nos vossos eventos num futuro próximo?

R: Almejamos chegar ao maior patamar que conseguirmos, um passo de cada vez e em cada passo aprender tudo para que o próximo seja sólido. A Indigo Generation é o nosso ex-libris, é realizada na Ilha do Ermal, um sitio paradisíaco com line up´s fabulosos. Também nos orgulhamos da Time Warp pelo seu conceito Free Party, com duas edições magníficas (e a caminho da terceira), onde respeitosamente agradecemos ao público pela vibe e por deixarem o espaço 95% limpo. Esperamos que assim continue e, se possível, ambos os eventos sejam uma referência do psytrance em Portugal .

8- Como funciona o processo de selecção de Djs internacionais e nacionais?

R: Temos de ter o cuidado em escolher um cartaz diversificado, com DJ's de qualidade e do agrado do público em geral. Procuramos também inovar no que diz respeito ao local e decoração . Felizmente não faltam bons Artistas neste meio!

9- Os eventos organizados por vocês certamente causa algum impacto no local onde é realizado e por isso é essencial que se preocupem com causas ambientais. Como é que vocês cuidam desse aspecto?

R: Somos bastante ambientalistas, em todos os nossos eventos existem caixotes do lixo acessíveis por todo o recinto, bem como wc´s. Acima de tudo apelamos, através de publicações online e avisos no próprio local, para o bom senso de todos os raver´s para seguirmos uma política "leave no trace". Se gostamos tanto de festas na natureza temos que a cuidar.

10- Que balanço fazem do panorama actual do trance nacional? O que acham que poderia mudar (no sentido de melhorar o trance em Portugal) ?

R: Ao contrário do que muitas vezes lemos, achamos que o Psytrance em Portugal "soma e segue". Nos últimos anos temos assistido a eventos com um Line Up e decor estrondosos, mostrando que a concorrência é de salutar, e que quem tem a ganhar é o publico que tem opção de escolha, e boas escolhas. Por outro lado, acaba por ser a própria divulgação que, por vezes excessiva ou mal direcionada, compromete o bom ambiente a que nos habituamos.

11- Para finalizar deixem uma mensagem para o público.

R: Obrigado por gostarem e apoiarem o nosso trabalho, sem vocês nada disto era possível!

Abraço a todos e vimo-nos no dancefloor.

OBRIGADO PSYMAGIC MINDS

PUBLICIDADE