ENTREVISTA #87 TERRATECH

“QUEBRA-GELO”... EM GERAL, O QUE DESEJAMOS COM ESTE TIPO DE COMUNICAÇÃO NÃO É FAZER PUBLICIDADE OU PROPAGANDA, MAS SIM CRIAR UMA HISTÓRIA DO MUNDO DO PSYTRANCE, QUEM SÃO AS SUAS PERSONAGENS E PROTAGONISTAS ATUALMENTE, E COMO SERÃO DAQUI POR 10 OU 20 ANOS. POSTO ISTO, É CLARO QUE TU ÉS PARTE DA HISTÓRIA DESTA COMUNIDADE, QUE CONTA COM UMA IMENSIDÃO DE PESSOAS INIGUALÁVEIS.

ENTREVISTA EXCLUSIVA COM TERRATECH

1- Antes de mais, há quantos anos és Dj? E sempre no género de psytrance?

R: Basicamente comecei como bom apreciador do psytrance e fã desde logo no ano de 2000/2001, e só no ano de 2004 me despertou a atenção para começar a mixar, portanto desde 2004, já lá vão 15 anos, e sim, sempre na vertente psytrance.

2-Em algum momento descobriste que gostavas de compor música, quando foi? E sempre no género de psytrance?

R: A minha descoberta para o mundo da produção apareceu pouco tempo depois de ter experienciado o mix, em miados do ano 2005 conheci o sequenciador “Reason 2.0” atraves de um amigo, na altura era bastante complexo, e a primeira vez que abri o software posso dizer que estive 5 minutos a olhar para aquele novo mundo e basicamente fechei imediatamente o programa, dada a complexidade que era para mim nunca ter tido tal experiência similar na vida,só então passadas umas semanas voltei a tentar, e ai decidi experimentar á seria, é obvio que na altura quando comecei a minha ideia já era o psytrance, mas muito cru ainda, as ideias ainda não eram certamente as que hoje em dia tenho relativamente a produção e estilo musical, mas sim, sempre foi baseada no estilo psytrance, então pensei porque não fazer algo original, acho que iria ser interessante, e foi a minha rampa de lançamento por assim dizer desde então.




3-Recordas-te em que festa te estreaste como Dj? Dirias que essa foi a atuação que mais te marcou, ou qual?

R: Então, a minha primeira atuação foi no ano de 2004, numa festa de anos de um amigo (Open
Air), onde curiosamente estava uma pessoa bem conhecida pelo público português hoje em dia, que é o Paulo Fernandes (Xamã Cirkus), então oficialmente a minha estreia foi um back2back com o Paulo, improvisado, algo que ficará para sempre na memória certamente! Hehe

Em relação á atuação que mais me marcou até hoje, é certo que a primeira é sempre a primeira, e tem algum significado, mas a que me fez arrepiar, por assim dizer, foi a atuação que fiz em 2016 no Boom Festival em Portugal, foi algo em que sempre acreditei que iria acontecer um dia, e foi como um sonho tornado realidade, ficará esse registo para sempre como o momento mais especial e que me marcou seguramente para a vida.

4-E qual foi o teu primeiro lançamento ?

R: O meu primeiro lançamento foi no ano de 2007, pela Dark Life Records, da Polónia, foi a minha primeira musica a solo editada, cujo nome da compilação é, “Power of Dreams.

5- Os artistas do psytrance possuem influências de outros gêneros musicais. O que te inspira forado universo eletrónico? Que outras formas de arte fazem parte do teu processo criativo?

R: Eu cresci com muita musica, já desde muito pequeno que ouvia musica que o meu pai ouvia dos anos 60/70, Pink Floyd, Dire Straits, Jimmy Hendrix, Deep Purple,..etc, e penso que a influência começou já desde ai, lembro-me de mais tarde já com os meus 14 anos provavelmente, de ouvir já outros estilos como musica de dança, house, techno, hard house.. e eu lembro-me que gravava sets na radio em tape cassete, passava noites a ouvir e a gravar, digamos que a fazer as minhas primeiras coleções de musica eletrónica.

Relativamente a outras formas de inspiração, penso que o dia a dia também me inspira no que toca ao meu lado criativo, as viagens, as experiências que já tive por esse mundo fora em digressões/tours e não só, as culturas, as pessoas, os lugares, penso que despertam muito a criatividade naquilo que experienciamos certamente, e contribuem muito para tal.




6- O que mantém vivo o teu amor pelo Trance?

R: Isso é uma pergunta pertinente!

Penso que o amor vai ser eterno, no entanto se falarmos no trance englobando tudo o que o envolve, sejam as pessoas, os eventos, as viagens, as culturas, as boas e más experiências, etc.. ai não falaria eternamente até porque o conceito e algum respeito em alguns momentos neste mundo da musica/trance por vezes é ausente, infelizmente, e honestamente acho que nós produtores muitas vezes somos descredibilizados seja por esta ou por aquela razão, que não vale a pena acrescentar aqui, só acho que alguns conceitos se estão a perder, e outros que nãofazem falta nenhuma estão a emergir, tenho pena.

Relativamente ao amor pelo que faço, esse será eterno, com todo o prazer, até porque ainda tenho alguns sonhos por realizar no mundo da música.

7- No que toca à produção, dedicas-te todos os dias a fazer música? Quanto tempo, geralmente, demoras a criar um som/track completo?

R: Gostaria de ter tempo para me dedicar a 100% á produção, infelizmente não o tenho, porque tenho o meu trabalho a full-time, para alem da companhia discográfica onde sou gerente, Urban Antidote Records, e onde me ocupa bastante o meu tempo também, portanto só tenho 2 dias por semana onde me posso concentrar no estúdio e produzir algo, basicamente 8 horas produtivas nesses dois dias em média possivelmente.

Uma musica para ser criada, pessoalmente acho que tudo depende da inspiração e do
momento, pode haver vezes em que consigo terminar um tema em 1 ou 2 meses, (o que para mim é sempre um recorde pessoal) como pode haver vezes em que já aconteceu terminar temas em 1 ou 2 anos, uma musica é uma longa história a ser construída, portanto até chegarmos ao final dessa historia por vezes ha muito caminhos a percorrer, e tentar criar algo original, porque a qualidade requer o seu tempo claramente.

8- Tens algum próximo passo pensado para o teu projeto? O que se segue?

R: Relativamente ao meu projeto, estou a trabalhar neste momento no meu album a solo, algo que já tenho em mente há alguns anos, mas por variadíssimas razões nunca consegui concretizar, espero desta vez o conseguir, o que vai levar ainda o seu tempo, vamos lá ver!

Posso também dizer que comecei a trabalhar em dois projetos paralelos recentemente com dois artistas da Urban Antidote, e também na vertente psytrance, e que em breve irei anunciar quando for possível, algo que vai ser muito interessante, posso dizer! Um dos projetos com um artista Brasileiro e o outro com um Português.

Depois tenho alguns temas em compilações a sair em breve, a solo e com colaboração também, em algumas editoras, Urban Antidote, Hipnotique, Catar, Shunyata, entre outras, fiquem atentos!




9- Nos últimos anos o psy trance tem vindo a crescer em Portugal, e o número de festas/festivais e novos artistas aumentam a "cada dia". Na tua visão, esta nossa caminhada está no ritmo certo ou existe algo que poderíamos estar a fazer mais pelo crescimento da cena?

R: Penso que o crescimento ou evolução é um processo natural, ao qual nos devemos habituar em qualquer estilo que seja no mundo da musica eletrónica, se é bom ou mau, tudo depende de como as pessoas o assim analisarem ou aceitarem, na verdade é bom que haja novos talentos na musica para também haver diversidade, qualidade, seja nos eventos ou até mesmo para a musica que sai cá para fora para os fãs, e parece-me a mim que ha muitos bons projetos que talvez merecessem mais oportunidades.

É bom haver respeito, humildade, acima de tudo ajudar os mais novos a crescer também, penso que o legado deveria ser assim passado a todos.

10- Tens algum conselho para os artistas de trance em ascensão?

R: Trabalhem muito, o empenho e criatividade acima de tudo são fatores importantes, se querem mesmo algo têm de acreditar neles próprios, penso que quando a qualidade for evidente, vai ser apenas uma questão de tempo até vingarem no mundo da música certamente, e a originalidade por fim é algo que não é muito comum hoje em dia, mas ainda ha quem tenha talento para isso.
Portanto, Forçaaa!

11- Obrigado por te juntares a nos nesta entrevista, queres deixar algumas palavras à comunidade psytrance portuguesa antes de terminarmos?

R: Muita paz, amor, união, e acima de tudo respeito, penso que com estes fatores certamente teremos condições de evoluir todos juntos em harmonia e sem egos principalmente!

Sejam felizes! <3

Mais informações:

TerraTech
Urban Antidote Records

www.urbanantidote.com

www.facebook.com/terratechmusic

www.soundcloud.com/terratech

www.terratech.bandcamp.com