ENTREVISTA #7 NEWORLD

1- Como surgiu a New World? E em que ano foi fundada?

R: A Neworld Music nasceu há 3 anos numa união entre mim e o meu grande amigo António Gonçalves,mais conhecido por Toy Story.Eu fazia umas pequenas festas,assim como ele e decidimos fazer a nossa união para podermos melhorar a todos os níveis.

2- Quem são os seus principais membros da organização e quais os seus papeis?

R: Uma org é mais que 1 ou 2 pessoas que fazem o investimento,mas sim uma grande equipa que trabalha para um objectivo. Nunca é justo destacar alguém. Temos vários responsáveis em várias áreas, mas quem faz a máquina da Neworld mexer sou eu,o Frederico Barreto e o Narciso Dias.

3- Quais são os pontos chave que não devem ser deixados de lado na realização de um evento?

R: Hoje em dia já não podes deixar nenhum ponto de lado.. desde o licenciamento, sistema de som, local escolhido e sua limpeza, decor e muitos outros pormenores que envolvem a realização de um bom evento.

4-Como é visto para vocês a realização de cada evento? É um gasto ou um investimento?

R: Como qualquer evento hoje em dia, acaba por ser sempre um investimento, mas pra nós,que fazemos isto com um gosto tremendo preferimos chamar de projeto… cada evento é um projeto, é criar um cenário diferente em cada evento… acima de tudo criamos emoções,experiencias,aventuras…

5-Quais são os maiores desafios para organizar um evento com a envergadura do Play Music Festival Qual o foco principal?

R: O Play Music Festival já anda algum tempo a ser sonhado e felizmente este ano está a ser possível graças ao bom feedback do publico nos nossos últimos eventos. O grande desafio desta aventura vai ser concretizar o nosso desejo de não falhar com nada com o publico, artistas e quando a musica parar toda a gente saia com um grande sorriso no rosto.

6- Quais as características mais importantes para um organizador de eventos?

R: Isto não há organizadores perfeitos…. Mas a humildade, caracter, organização e responsabilidade são talvez das características mais importantes na minha opinião.

7- Comparando com as primeiras festas organizadas pela New World, é provável que muita coisa tenha mudado. Mas ainda há alguma coisa que continue igual? Como descrevem a vossa evolução?

R: Cada evento que passa sentimos sempre uma normal evolução, em todos os aspectos. ​Quando decidimos avançar para o projeto Play Festival foi com a consciência que este é o caminho que queremos levar… começámos com pequenas festas em pubs e no mato, mas a verdade é que queremos fazer menos e melhores eventos.

8- Em termos de estrutura, qual patamar vocês almejam chegar? O que vocês sonham ter nos vossos eventos num futuro próximo?

R: Não tinha lógica se não criássemos metas… e tudo vai levar o seu tempo. Nestas caminhadas de organizar eventos estamos sempre sujeitos a cair do cavalo!! Nem sempre as coisas correm bem. Pra já os nossos grandes objectivos é que o Play Festival um dia seja um festival alternativo e multi-cultural de eleição, que ajude a trazer aquela essência mágica que sentia nas festas há muitos anos atrás.

9- Como funciona o processo de selecção de Artistas internacionais e nacionais?

R: Talvez das tarefas mais difíceis… construir puzzles… criar viagens… com tão boa música que se faz por todo o mundo nunca é fácil escolher os artistas certos para qualquer evento. Temos de ouvir muita música, estar sempre atento ás novidades… depois de escolhidos basta contactares com os próprios com os seus agentes.

10- Os eventos organizados por vocês certamente causa algum impacto no local onde é realizado e por isso é essencial que se preocupem com causas ambientais. Como é que vocês cuidam desse aspecto?

R: O aspecto ambiental é sempre um dos mais importantes… nos últimos tempos tenho pensado imenso em formas de combater a falta de cuidado de algumas pessoas quanto ao lixo nas festas.. como organizadores vamos ter um cuidado especial nesse aspecto no Play Festival… vamos tomar medidas de aviso através da equipa de segurança e também pela equipa da Neworld.. as pessoas precisam ser chamadas á atenção.

11- Que balanço fazem do panorama actual do trance nacional? O que acham que poderia mudar (no sentido de melhorar o trance em Portugal) ?

R: Bons eventos não faltam…. Em espaços para todos os gostos… com trance pra todos os gostos! Só acho que são em numero exagerado.. é verdade que nós próprios em certa altura também o fizemos com mais regularidade, mas parámos pra pensar e preferimos colaborar com outras orgs em eventos mais pequenos e vamos apostar em apenas 2 festas grandes (Fractal Dimension e Magic Spring) anuais e um festival. Penso que todas as orgs podiam pensar em fazer festas juntos mais vezes… chegam haver 2 a 3 festas no raio de 50 km no mesmo dia….porque não unirem-se e fazerem algo em conjunto..tenho quase a certeza que era meio caminho andado pra terem sucesso. O abuso de muita gente em certas substancias também me preocupa.. não gosto nada de ver certas atitudes e certos estados,muitas vezes críticos. Todos nós temos limites, e nada como ser-mos uns “loucos responsáveis”.

12- Para finalizar deixem uma mensagem para o público.

R: Acreditem na Neworld porque nós acreditamos que podemos criar coisas bonitas. Em todos os nossos eventos tivemos altas energias positivas e queremos que esse seja o nosso lema.. que o ambiente das nossas partys seja sempre cabeça de cartaz!! Desde já fica o convite a todas as tribos a estarem presentes no Play Music Festival num espaço único e selvagem E QUE CONTINUEM A TRAZER AQUELAS ENERGIAS POSITIVAS que tanto gostamos. NAMASTE

PUBLICIDADE