ENTREVISTA #4 – TRY’B’OHM

1- Como surgiu a Try'b'ohm? E em que ano foi fundada?

R: Isto tudo tudo começou pelo meu gosto de fazer algumas brincadeiras de trance no meu aniversário para os meus amigos. Até que a uma dada altura decidi fazer uma mesmo a sério, então eu mais dois amigos meus que partilhávamos as mesmas ideias decidimos fundar a trybohm e realizamos a primeira edição da cosmic age no ano de 2012

2- Quem são os seus principais membros da organização e quais os seus papeis?

R: Os principais membros são eu mais dois amigos, não temos papéis específicos, chegamos a um consenso mútuo sobre todos os requisitos que precisamos para o bom funcionamento dos nossos eventos.

3- Quais são os pontos chave que não devem ser deixados de lado na realização de um evento?

R: Para a trybohm o indispinsável são o bem estar das pessoas, boa disposição de todos que participam nos nossos eventos directa ou indirectamente.

4-Como é visto para vocês a realização de cada evento? É um gasto ou um investimento?

R: Para a trybohm todos os eventos que realiza são por amor à camisola, temos gastos mas são um investimento para continuarmos a fazer aquilo que gostamos cada vez melhor.

5-Quais são os maiores desafios para organizar um evento com a envergadura da Cosmic Age? Qual o foco principal?

R: Os maiores desafios para a Trybohm são criar condições para as pessoas puderem usufruir ao máximo do espaço, proporcionar segurança e conseguir concretizar um ambiente cósmico para o desenrolar da festa. O nosso foco principal é a nível musical, construindo um line up para todos os gostos.

6- Quais as características mais importantes para um organizador de eventos?

R: As características mais importantes são sem dúvida, organização, responsabilidade, compromisso, honestidade, empenho e gosto pelo que se faz.

7- Comparando com as primeiras festas organizadas pela Try'b'ohm, é provável que muita coisa tenha mudado. Mas ainda há alguma coisa que continue igual? Como descrevem a vossa evolução?

R: O que continua igual é o gosto musical. A trybohm tem evoluído em todos os critérios de organização de um evento tais como logística do espaço, segurança, staff.
, entre outros.

8- Em termos de estrutura, qual patamar vocês almejam chegar? O que vocês sonham ter nos vossos eventos num futuro próximo?

R: Como organização ambicionamos chegar sempre ao mais alto nível, o céu é o limite. Sonhamos futuramente conseguir organizar um mini festival.

9- Como funciona o processo de selecção de Djs internacionais e nacionais?

R: A nível do processo de seleção trocamos as nossas ideias e vamos assim organizando um line up para todos os gostos, dependentes também de um orçamento.

10- Os eventos organizados por vocês certamente causa algum impacto no local onde é realizado e por isso é essencial que se preocupem com causas ambientais. Como é que vocês cuidam desse aspecto?

R: A Trybohm antes da realização dos eventos tem o cuidado de informar as pessoas que entram no recinto sobre o cuidado que devem ter sobre este, ainda distribuímos sacos do lixo pelo local e alguns contentores, além do staff que vai recolhendo algum lixo durante e no fim do evento e temos ainda o cuidado de não vender vidro.

11- Que balanço fazem do panorama actual do trance nacional? O que acham que poderia mudar (no sentido de melhorar o trance nacional)?

R: De momento o trance encontra.se sobrecarregado de muitas festas. Na nossa opinião aquilo que poderia melhorar seria talvez uma maior variação a nível de escolha dos artistas e também dos locais.

12- Para finalizar deixem uma mensagem para o público.

R: Mantenham o verdadeiro espírito, chão limpo e pé descalço e obrigado a todos vocês que participam directa ou indirectamente nos nossos eventos sem vocês não os realizaríamos. Até já, vemo.nos na cosmic age III - 17 de setembro.

PUBLICIDADE